Receba nosso informativo:

ARTIGOS

O mundo como ele é, e não como eu gostaria que fosse

Instrutor: Ciro Castro

Não desgaste termos e sentimentos nobres. Existem situações e sensações que não ocorrem assim corriqueiramente, e exatamente por isto nos chamam tanto atenção. Algo genial, colossal, algo absurdo. Todos estes termos e adjetivos deveriam serem usados apenas quando realmente fossem a única opção de esclarecimento do fato ocorrido.

Observe que banalizar algo raro pode certamente banalizar nossa percepcao de mundo e das coisas. Deixe-me ser mais claro. Se tudo me ofende, se não apresento nenhum tipo de proteção emocional para os desafios de viver, posso sempre acreditar que todos estão tramando contra mim.

Viver e relacionar-se sempre nos trará momentos de conforto e desconforto. Cabe ao sábio alocar e administrar objetivamente estas ondas emocionais. Ou então corro grave risco de sempre colocar a responsabilidade em outros toda vez que me frusto em minhas expectativas.

Controlar o mundo é uma tarefa hercúlea e indígna. O mundo, em sua vastidão, sempre nos apresentará situações que fogem de meus objetivos mesquinhos pessoais. Existem infinitas possibilidades para infinitos corações carentes por atenção, e seria matematicamente impossível agradar a todos. Negar um fundamento tão claro só demonstra imaturidade e ingratidão.

Perceba, o ingrato nunca vê o se faz por ele, vê apenas o que não se faz. Saiba receber o mundo como ele é, e não como eu gostaria que fosse. Afinal, os dias passam sempre em 24 horas, independente se isso me agrada ou não.

Instrutor: Ciro Castro